5 DICAS DE COMO MELHORAR A SUA PRONÚNCIA EM INGLÊS


Quando pensamos sobre como melhorar nossa pronúncia em inglês, o ditado que sempre deve vir à mente é: “a prática leva à perfeição”. Mesmo que você saiba como pronunciar cada palavra individualmente, isso não significa que você dirá tudo corretamente, de forma precisa em uma conversa real, pois sentenças completas e expressões fechadas, costumam mudar o som ao serem pronunciadas juntas em blocos ao invés de serem pronunciadas word-by-word. Mas como posso melhorar a pronúncia?

Vamos dar algumas dicas!


Comece litlle by litlle (aos poucos)

Uma queixa comum no início é que há algumas palavras (ou alguma combinação de palavras, certas frases) que são muito difíceis de serem pronunciadas juntas. Não tente falar depressa de primeira quando achar a palavra complicada. Vá com calma: nessas mais difíceis, comece falando devagar e, em seguida, acelere pouco a pouco. Quebre em pedaços e entenda cada parte – pode ajudar! Até sua língua se acostumar com a pronúncia. É difícil pensar que a nossa boca é um músculo com memória muscular, mas é verdade! Treine a sua memória muscular. Sabe por que muitos alunos têm dificuldade em pronúncia? Porque os músculos faciais não estão acostumados com os diferentes fonemas que existem na língua inglesa. E como músculos, eles precisam ser exercitados.


Pratique os fonemas mais importantes

Existem 5 fonemas que são os mais importantes e os que causam mais estranheza quando temos que pronunciá-los. Esses fonemas são:

· “T”= O som não é terminado no final da palavra, portanto não é audível. Evite colocar um “i” no final como se fala em português (geti, noti, cati). Exemplos: not, get, cat, important.

· “D”= Assim como as palavras terminadas em T, o som não é audível. Nesse caso também evite as terminações com “i” (badi, breadi, redi).

Exemplos: bad, bread, red.

· “EN”= A pronúncia correta das palavras terminadas em “n” não é nasalada como em português. A língua deve tocar o céu da boca, assim como o “n” da palavra “não”.

Exemplos: men, listen, sweeten.

· “TH”= O som do “th”, é um dos mais difíceis de ser pronunciado. Ele não tem correspondente na fonética do português. E ele é pronunciado de 2 formas diferentes:

A primeira colocando a ponta da língua entre os dentes superiores e inferiores, forçando a saída do ar soprado como a letra /s/.

Exemplos: teeth, health, math.

A segunda forma, um pouco mais semelhante ao português, colocando a ponta da língua atrás dos dentes superiores, mas forçando mais para um som de “d”. Exemplos: father, neither, that.

· “R”= O som do “r” deve ser pronunciado como em “careca” e não como em “carreta”.

Exemplos: great, read, real.

Uma dica de website que pode ajudar com a pronúncia é:

https://www.englishexperts.com.br/forum/1000-palavras-mais-usadas-em-ingles-t4469.html

Lá é possível até encontrar a transcrição da palavra na forma como ela é falada.


Acostume o ouvido

Sempre comento com os alunos a infinidade de material em inglês ao seu redor. Você precisa se cercar de filmes e séries em inglês, ouvir podcasts e músicas nesse idioma. Somente ouvir é uma atitude mais passiva, mas ouvir com atenção ajuda você a, depois, repetir com precisão e caprichar na pronúncia, imitando o que ouve. Se aprender a ouvir com atenção os outros falando inglês, pode aprender a se ouvir melhor também. Você precisa ser consciente de como está falando e perceber seus erros. Por exemplo: nós, falantes de português, temos o hábito de colocar um “e” depois do “d” ou do “t” no fim das palavras. Isso deixa a pronúncia errada. Ouça-se falando as palavras put ou moved, por exemplo, e perceba se o “t” e o “d” finais estão bem curtos. Uma dica importante aqui é: grave a si mesmo. Você nunca evoluirá a sua pronúncia se você não souber o seu nível de desenvoltura na conversação. Portanto, é importante gravar-se falando em inglês e ouvir em seguida. Você poderá comparar a sua pronúncia com a dos falantes nativos de língua inglesa.


Encontre um amigo para praticar

Pratique sozinho com as dicas acima até ter confiança. Mas vai chegar a hora de colocar em prática com alguém. Todo mundo costuma ter um amigo que fala inglês. Então, saia para almoçar com esse amigo ou marque uma conversa por Skype e combine de falar só no idioma. Assim você vai lapidando a sua fala e melhorando gradativamente.


Entenda que sotaque faz parte

Em meu e-book, falo da preocupação em que muitos têm em desejar perder o sotaque brasileiro. O sotaque pode ser caracterizado pela entonação e pelo ritmo de fala, e é por meio dele que é possível identificar de que região o falante vem. Já a pronúncia é o modo de articular os sons das letras nas palavras, ou seja, em que momento fazemos um som mais forte ou fraco dentro das palavras, onde as sílabas tônicas ocorrem. Um sotaque leve que não compromete a comunicação não tem problema – o importante é falar inglês com clareza e ser compreendido. Os próprios falantes dos EUA têm os mais diversos sotaques em inglês.

Como você costuma treinar sua pronúncia? Compartilhe sua dica conosco nos comentários!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo